Inaugurada em 30 de maio de 1998, a Lona Cultural Gilberto Gil é uma conquista da comunidade que, após ampla campanha, conseguiu que a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro instalasse, na Praça da Capelinha, uma das Lonas usadas na ECO-92 no Aterro do Flamengo.

Interagindo com as mais diversas programações – atrações musicais e teatrais, oficinas de artes cênicas, música e atividades para o público da terceira idade – a Lona Cultural Gilberto Gil acabou por ser integrada à Rede Municipal de Teatros, juntamente com os teatros Carlos Gomes, Glória, Delfin, Café Pequeno, Ziembinski, entre outros.

Sempre com a proposta de apresentar atrações por meio das quais pudesse interagir e melhorar a qualidade de vida da comunidade local, a Lona firmou-se como um empreendimento. Alguns projetos se consolidaram rapidamente e outros buscam suporte para melhor atingir os seus objetivos.

O quantitativo de público (cerca de 25.000 pessoas somente em 1998) aponta que as diretrizes estabelecidas para gerenciar o referido espaço foram, em grande parte, acertadas.

Estatística apresentada pela Secretaria Municipal de Cultura revela que as Lonas Culturais são os espaços da Rede de Teatros do Município que vêm obtendo maior público, superando teatros tradicionais do Centro e da Zona Sul da Cidade, como o Carlos Gomes, na Praça Tiradentes, e o Glória, localizado no bairro de mesmo nome.

Entretanto, aos olhos dos investidores, tais dados estatísticos não têm sido respaldo suficiente às Lonas para a captação periódica de recursos, o que – caso se concretizasse – as converteriam, em médio prazo, em atrativos pólos de investimento sócio-econômico.

Até agora, a Lona tem concentrado os seus esforços e investido seus poucos recursos na música e nas oficinas de artes, que representam hoje aproximadamente 70% (setenta por cento) do seu público.

O espaço pretende ampliar ainda mais as suas atividades, dirigindo-se a área das artes cênicas, trazendo para o público da região espetáculos de qualidade com os melhores nomes de nossa cultura.

A Lona Cultural Municipal Gilberto Gil, com a dedicação do Agito Cultural-Rio e o apoio da PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO / SECRETARIA DAS CULTURAS, é um bem sucedido exemplo do quão é viável o investimento em iniciativas desta natureza, que sempre contam com a presença em massa da população local. Por isto, seus projetos vêm recebendo tantos elogios do público e da mídia em geral.

A criação de estruturas que facilitem o acesso da população da Zona Oeste ao produto cultural da cidade, com ingressos a preços populares e eventos com entrada franca, são as principais tarefas da Lona, sempre acreditando que o investimento em cultura concorre para a formação de um indivíduo maduro, em condições de manter uma vida participativa na sociedade.

Fonte: http://www.lonagilbertogil.com.br/site/lona.php