Igreja Nossa Senhora do Desterro Igreja Matriz de Nossa Senhora do Desterro constituiu-se como um exemplo de arquitetura religiosa brasileira, sobressaindo-se no centro de Campo Grande. Sua história está relacionada ao período de produção agrícola, época das fazendas produtoras e exportadoras de laranja.

Por iniciativa do Padre Francisco da Silveira Dias, a capela original foi erguida em 1673, em área doada pela família Barreto. Já no século XVIII, foi construída a Igreja atual, em estilo barroco colonial brasileiro, na mesma área da antiga capela. Foi quando se deu a fundação da Paróquia, em 12 de janeiro de 1755. Ao longo dos séculos a igreja sofreu acréscimos e modificações, principalmente no início do século XX, depois que o templo passou por um incêndio de sérias conseqüências.

Em 1932, o então Emmo. Sr. Cardeal Leme entregou a orientação espiritual da Paróquia N. Sra. do Desterro aos cuidados da Congregação dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria desde 1932. Os primeiros padres desta Congregação que aqui chegaram eram Igreja Nossa Senhora do Desterro espanhóis (Recaredo Ventosa, Nicolau Guardião Miguel de Leon, Raimundo Fuentes, Teodosio Castilla). Desde então, por aqui passaram muitos religiosos Sagrados Corações.

A comunidade da Paróquia Nossa Senhora do Desterro, consciente do papel e da importância de sua Igreja Matriz na história do bairro de Campo Grande, tem buscado meios e recursos no sentido de preservar este precioso patrimônio religioso e cultural da cidade do Rio de Janeiro.