Construção de uma quadra esportiva em escola da Vila Kennedy
Alex Belchior – Fala Vila Kennedy


Em outubro do ano passado já se falava na construção da quadra de esportes da Escola Municipal Presidente Café Filho. Uma escola antiga, que em 2013 a foi feita a pintura da fachada, tem arcondicionado e aos poucos vai recebendo intervenções.

A Prefeitura do Rio de Janeiro, colocou no orçamento 46 milhões de reais em investimentos para recuparar escolas, reformas e construção de quadras esportivas. Na calçada da escola, que fica Rua Costa Junior, S/Nº, no início do ano já tinha uma caçamba para recolher entulho, que o morador utilizou para jogar lixo.

Estamos todos torcendo que seja iniciada logo essa obra, dessa forma alunos da escola vai poder ter aula em dias de chuva e se proteger nos dias de calor.


Biografia do Presidente Café Filho
Político potiguar (3/2/1899-20/2/1970). Ocupa a Presidência da República após o suicídio de Getúlio Vargas, em agosto de 1954, e fica no poder até novembro de 1955. João Café Filho nasce em Natal, filho de um senhor de engenho falido. Trabalha como comerciário para estudar direito na Academia de Ciências Jurídicas e Comerciais do Recife.

De volta a Natal, passa em um concurso público para procurador da Justiça e põe em prática sua posição contrária à oligarquia local, defendendo trabalhadores humildes. Torna-se alvo de ataques das elites e chega a ser preso durante uma greve de trabalhadores em 1923. Entra para a política depois de participar da Revolução de 1930.

Elege-se deputado federal em 1934 e exerce o mandato até a instauração do Estado Novo, em 1937. Em 1945, com a redemocratização, é novamente eleito para a Câmara dos Deputados e integra a bancada da oposição, assumindo posições esquerdistas.

Café Filho Em 1950, por imposição do governador de São Paulo, Adhemar de Barros, participa da chapa de Getúlio Vargas como vice-presidente.

Chega a propor a própria renúncia e a do presidente como solução para a crise política de 1954. Com o suicídio de Vargas, em agosto do mesmo ano, assume a Presidência. Entrega o cargo a Carlos Luz, presidente da Câmara dos Deputados, em novembro do ano seguinte. Em 1961 é nomeado pelo governador Carlos Lacerda ministro do Tribunal de Contas do Estado da Guanabara. Morre no Rio de Janeiro.

Fonte: http://www.algosobre.com.br/biografias/