Vitória do time feminino da Vila Kennedy na Taça das Favelas
Alex Belchior - Fala Vila Kennedy


Essa manhã no campo do Ceres em Bangu, o time feminino entrou em campo às 9 horas e o adversário foi o Batan. No primeiro tempo a Vila Kennedy teve duas boas oportunidades, mais o jogo era nervoso, o medo de errar, mais aos poucos as duas equipes ia se soltando.

O Batan de azul, também com um time de boa marcação e o goleiro do time também fazendo boas defesas. No segundo tempo a Vila Kennedy veio mais vezes para o ataque, na arquibancada os torcedores gritando e o mais animado era o morador Gilkan.

Na metade do segundo tempo uma falta na lateral do campo, próximo da área do gol, duas meninas na barreira do Batan, bola coloca na confusão e Aline faz o gol da vitória. O Batan bem que tentou, mais a defesa se comportou bem e o time feminino da Vila Kennedy saiu de campo com uma vitória importante.

Para o coordenador técnico Mario Love, o time feminino vem crescendo, todo um planejamento foi feito com a equipe do feminino, então agora é jogar, ganhar e ir na busca pelo título. É um desejo de toda comissão técnica de ver o feminino na final, chegando a esse objetivo, a felicidade não vai ser só minha e sim de toda a comunidade da Vila Kennedy.

O torneio feminino tem somente 16 equipes e um regulamento mais simples, começando direto nas oitavas de final e prosseguindo em fases eliminatórias até a final, com o mesmo critério de disputa de pênaltis em caso de empates.

Roni Muniz que foi jogador de futebol, formado em educação física, para ele a Taça das Favelas é um espaço para revelar novos jogadores, não só da Vila Kennedy e sim de todas as comunidades que participa. É também um espaço de confraternização, acaba nascendo amizades e mesmo que se tenha essa rivalidade em campo.